Empreendedorismo

Tesla ultrapassa a GM e agora é lider nos EUA: Veja 6 motivos do que a torna queridinha

Na semana passa publiquei o post “Tesla ultrapassa a 300km/h a Ford em valor de mercado”, mas ela continuou pisando fundo e desta vez a ultrapassagem foi em cima da General Motors, se tornando assim nesta semana, a fabricante de veículos mais valiosa dos Estados Unidos.

A Tesla sem dúvidas se tornou a queridinha dos investidores, a companhia de Elon Musk valia cerca de US$51 bilhões na manhã de segunda-feira (10), cerca de US$2 bilhões a mais que a GM. Os papéis da Tesla chegaram a subir 3,7% nessa semana, negociados a pouco mais de 310 dólares. A alta foi influenciada pela mudança na recomendação da Piper Jaffray, que alterou o preço-alvo dos papéis de 223 dólares para 368 dólares.

Se você ainda não entendeu o porquê tanto se fala da Tesla, veja 6 motivos para lhe ajudar a compreender essa euforia. Caso queria se aprofundar e ver alguns detalhes, vale a pena dar uma lida nesse post “Conheça a Tesla Motors e veja a revolução que vem causando no mundo automotivo

1. Estranha no ninho

A Tesla foi fundada em 2003 por engenheiros no Vale do Silício, na Califórnia, onde nasceram Apple, Google e outras empresas que “pilotam” a revolução tecnológica pela qual o mundo vem passando nos últimos anos. Ou seja, surgiu bem longe do “berço” da indústria automotiva americana, que são os entornos de Detroit, em Michigan, onde estão General Motors, Ford e Chrysler, as “3 grandes” do mercado local.

Isso significa que a Tesla se inspira na operação das empresas de tecnologia.

2. Fabricação sob encomenda

Uma das principais diferenças entre ela e as montadoras tradicionais é não ter concessionárias. Os carros são comercializados pelo site da marca e nas lojas, que não têm pronta entrega. Também não existe estoque: eles são fabricados sob encomenda.

As lojas da Tesla, aliás, são muito diferentes das distribuidoras: são pequenas, por isso podem ser vistas em shoppings e pequenos centros comerciais.

3. Criando tendências

Tesla já começou como fabricante de carros 100% elétricos.

O primeiro a ser vendido, o esportivo Roadster, foi lançado em 2008. A autonomia – o quanto ele conseguia rodar sem precisar recarregar a bateria – era de 354 km, bem grande para a época e mesmo para a atualidade.

Ao contrário do que se poderia pensar de um carro elétrico, ele não era nada lento: acelerava de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos.

4. Aposta no futuro

Com a meta de chegar à produção de 500 mil veículos por ano em 2020, a Tesla precisará de mais baterias do que todas as fabricantes atuais conseguiriam prover. Assim, ela abriu sua própria fábrica, no ano passado, em parceria com a Panasonic.

A Gigafactory, no deserto de Nevada, já produz baterias, mas ainda levará alguns anos para estar completa, com seus 13 km² de área. Ela deverá dobrar a quantidade de baterias de íon-lítio existentes no mundo: o que gera uma das polêmicas em torno da marca, envolvendo o descarte desses produtos.

5. Ativo nas redes sociais

O sul-africano Elon Musk é ainda uma celebridade da internet, matem um canal direto no Twitter para falar com fãs e críticos, no qual ele possui 8 milhões de seguidores.

Por lá, ele revelou planos ambiciosos para a Tesla, inclusive a venda do próximo modelo no Brasil, adotando um estilo diferente dos colegas da Apple, por exemplo, que costumam manter segredo sobre os lançamentos.

Isso faz com que ele se torne um CEO atual, no qual mantem contato direto com os seus consumidores.

6. O próximo lançamento

Todas as atenções agora estão voltadas ao lançamento do Model 3, o elétrico “popular” da Tesla, que irá ter um valor de US$ 35 mil.

A montadora diz que a autonomia chegará a 346 km. As primeiras imagens do carro foram mostradas no ano passado, sob grande expectativa, quando a Tesla começou a aceitar reservas por meio do pagamento de US$ 1 mil adiantados.

Foram feitas 250 mil reservas. A entrega deve começar até o fim deste ano.

Load More In Empreendedorismo

Deixe uma resposta